O que fazer em Roma – 5 dias

Oi gente, nossa jornada pela Europa começa hoje com esse post sobre um dos meus lugares preferidos do mundo, ROMA. Uma cidade maravilhosa, histórica e artística que tem um povo simpático e hospitaleiro e uma comida sensacional, a comida é com toda certeza um caso de amor, e por si só já vale a viagem!!

Primeiro Dia

Chegamos de manhã em Roma pelo aeroporto internacional Leonardo da Vinci Fiumicino. É um aeroporto bem grande e bem organizado com bastante sinalização.

blog13Lá mesmo fomos pegar o nosso Roma Pass, depois que vc pega sua bagagem saindo do desembarque tem um posto de atendimento do Roma Pass.

DICA: Esse Roma Pass é um cartão que por $36,00 euros te dá direito a entrar nas principais atrações de Roma sem pegar filas, além de poder andar em todos os meios de transportes da cidade ilimitadamente. Avaliei o custo beneficio baseado nos pontos turísticos que ia visitar e para nós valia super a pena só 2 das atrações já pagava o cartão. (e mesmo que não fosse, meu marido faz qualquer coisa pra não pegar fila, rs). Para comprar o Roma Pass e saber mais clique aqui.

Pagamos 14 euros para ir de van do aeroporto até o nosso hotel (o guichê da van se encontra no caminho do guichê da estação de trem, bem do lado, com acesso dentro do próprio aeroporto), que era próximo da estação Termine, a mais importante de Roma, pagaríamos os mesmo 14 euros se fossemos de trem até essa mesma estação.

blog15DICA: Se puder evite o taxi do aeroporto até o centro porque é muito caro, e essas duas outras opções são fáceis e seguras.

Chegando no hotel, deixamos as malas e fomos passear. Peça seu mapa da cidade na recepção do hotel, eles te dão um e ainda marcam pra vc as principais atrações e te informam a distancia que vc está delas. É possível conhecer quase toma Roma a pé, o metro também ajuda muito nas maiores distâncias, alugar um carro definitivamente não é uma boa opção.

Fontana di Trevi

Fontana di Trevi

Como estávamos hospedados ao lado, começamos pela igreja Santa Maria Maggiore, passamos pela Piazza Della Repubblica, depois por San Carlo Quattro Fontane, Palacio Quirinale (é um antigo palácio Papal e atual residência oficial do Presidente da Itália) e terminamos na Fontana di Trevi, linda demais, vale a pena ir no fim da tarde para vê-la de dia e de noite, é claro que como manda a tradição também jogamos a nossa moedinha.

Não vou colocar dicas de restaurantes porque para mim toda a Itália é uma experiência gastronômica a parte. Durante toda a viagem comemos em vários restaurantes que tinham pelos caminhos que seguíamos e um era melhor e mais surpreendente que o outro. Arrisque-se, experimente, vale a pena!!! Quer saber o que de melhor eu comi?? Massa, pizza e sorvete é claro rsrs.

Dica: Pra vc que quer economizar na comida, todos os restaurantes tem o menu na porta e vários servem massas a 8 ou 9 euros e pizzas por 7 euros. Tem também os pedaços de pizza que vc encontra em lanchonetes por apenas 2 euros.

Segundo Dia

blog4

Roma – Coliseu

O dia começou cedo, fomos conhecer o Coliseu e como tínhamos o Roma Pass não pegamos nenhuma fila, fiquei realmente impressionada com o lugar. O Coliseu é considerado uma das 7 maravilhas do mundo moderno, foi construído em 80d.C para as batalhas de gladiadores e animais selvagens, e mesmo após tanto tempo pode-se dizer que se encontra bem conservado. Logo em seguida fomos ao Arco de Costantino, Monte Paladino e Forum Romano, um encontra-se ao lado do outro. Separe uma manhã para fazer esse passeio, vale a pena, é um mergulho na história e a vista é maravilhosa.

Dica: Não deixe de voltar para ver o Coliseu de noite, ele todo iluminado consegue ser ainda mais impressionante.

A tarde nós fomos no Monumento a Vittorio Emanuele II, andamos por uma parte da Via del Corso, passamos pelo Templo Adriano, depois fomos ao Pantheon, e a igreja San Luigi de Francesi que tem maravilhosas pinturas de Caravaggio. Terminamos nosso dia na Piazza Navona, uma praça grande, cheia de restaurantes e 3 lindas fontes (lá está Fontana dei Quattro Fiumi, esculpida por Bernini). A noite é um super point turístico.

Terceiro Dia

museu do vaticano

Museu do Vaticano

Esse dia foi totalmente dedicado ao Vaticano. Levantamos cedo e fomos de metro até a estação Ottaviano.

Para evitar a fila quilométrica para entrar no museu do Vaticano, compramos as entradas pela internet, com uma visita guiada que termina dentro da Capela Sistina. A nossa visita começava as 9:30hs com duração de 1:30hs.

Dica: Super indico que usem um guia, a diferença de preço não é grande, o museu é enorme e o guia te direciona, é uma aula de arte e história com muito bom humor, da sentido a aquelas maravilhosas obras e muda completamente a nossa perspectiva.

Para comprar seu ingresso direto do site oficial do Vaticano clique aqui.

Dica 2: Se vc não conseguir comprar pelo site uma visita guiada em uma língua que vc entenda, compre apenas o ingresso, na porta do museu ficam vários guias incluindo brasileiros, oferecendo esse serviço, se vc negociar o preço, é possível sair próximo do que vc pagaria pelo site.

Depois de sair maravilhada desse tour, fomos comer rapidinho porque as 14hs tínhamos marcado o Scavi Tour.

Gente esse foi sem duvida um dos tours mais legais que fizemos, se trata de uma visita a uma necrópole que está embaixo da Basilica de São Pedro, onde São Pedro foi enterrado de verdade. É passeio bem exclusivo, e muito bacana ( custa 13 euros por pessoa).Para saber mais sobre o Scavi Tour clique aqui.

Vaticano

Vaticano – Vista da Cupola da Basilica de São Pedro

O tour termina dentro da Basilica de São Pedro, então se vc vai fazer esse tour não precisa pegar a fila gigante para entrar na Basílica e nem para subir para a cupola (para subir na cupola vc precisa pagar 7 euros por pessoa).

Dica: Da Cupola da Basilica de São Pedro, vc tem uma vista maravilhosa da praça e de todo o Vaticano, mas se vc tem claustrofobia ou qualquer tipo de problema que te impeça de subir muitas escadas, não suba, o elevador só vai até a metade do caminho, a outra metade são escadas íngremes e apertadas. Para ter uma ideia, se vc precisar parar para descansar todos que estão atrás de vc também precisarão parar, já que não há espaço para passar duas pessoas ao mesmo tempo é impossível alguém te ultrapassar.

Quarto Dia.

Visitar a Europa é estar preparado para vivenciar e se deslumbrar com a arte, cultura e história, e conhecer museu e igrejas é quase uma rotina.

Começamos esse dia pela Galleria Borghese, (onde também usamos o Roma Pass), lá estão várias esculturas e pinturas de Bernini, Caravaggio, Da Vinci, e muitas outras. Saindo de lá fomos na Piazza di Spagna, depois na Piazza del Popolo e tiramos os resto do dia para caminhar por entre as Via del Corso, Via Condoti ( são nessas ruas que se encontra a maior concentração de grifres em Roma, como Prada, Luis Vuitton, Gucci, Hermes, Dolce & Gabanna, Cartier…), e todas as outras ruazinhas que cercavam essas duas ruas.

Quinto Dia.

blog9

Ponte Garibaldi – Caminho de Trastevere

Como esse era nosso ultimo dia fomos fazer as coisas que acabaram sobrando do nosso roteiro e deixei o dia bem livre para nos despedirmos com calma de Roma. Saímos de manhã e fomos conhecer a igreja San Giovanni Laterano (na minha opinião,  uma das mais bonitas de toda Roma) e ao lado a Escada Santa que segundo a lenda, foi a escada onde Jesus Cristo subiu para ser condenado pelo povo e Pilatos. Depois disso fomos conhecer o bairro Trastevere, eu tinha imaginado passar uma boa parte do dia batendo perna por lá, mais muito sinceramente nada me atraiu muito, então resolvemos voltar, e curtimos o restinho do dia que faltava pelas ruazinhas que tanto nos encantou.

No dia seguinte saímos cedinho para pegar o trem na Termine com destino a Veneza, mais isso aí nós falaremos em outro post.

E vc o que fez em Roma??? Tem dicas bacanas para compartilhar com a gente?? Deixe sua mensagem!!

2 ideias sobre “O que fazer em Roma – 5 dias

  1. Isadora

    Amiga, o bairro do Trastevere é bom mesmo à noite! É a zona boêmia mais freqüentada pelos romanos e turistas. Tem um restaurante do lado do outro, na maioria são simples, com as mesas e cadeiras na maioria do lado de fora, comidas deliciosas! Mas se pessoa quer um jantar especial, adorei a Taverna Trilussa, que fica na Via del Politeama, 23-25, 00153. Como era níver do maridão, fomos lá no domingo e estava fechado, mas qdo voltamos na segunda a noite, valeu super a pena! Os dois taxistas que nos levaram conheciam só de falar o nome. O bairro à noite tb tem muita gente passeando, pessoas vendendo artesanato, quadros, e nas margens do rio Tevere, descendo pela ponte Sisto, eles montam stands com música. Não sei se esse tipo de atração é porque estive lá no verão.
    O blog tá massa! Bjos

    Curtir

    Resposta
  2. Pingback: O que fazer em Veneza – Roteiro de 2 dias | Blog da July

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s